Páginas

15 de fevereiro de 2004

Que problema pode causar um sobrenome


O Ministério da Justiça recebeu o seguinte requerimento:

Esmeraldas, 5 de março de 2002.

Eu, Maria José Pau, gostaria de saber da possibilidade de se abolir o sobrenome Pau de meu nome, já que a presença do Pau tem me deixado
embaraçada em varias situações. Desde já antecipo agradecimento e peço deferimento.

Maria José Pau.

* * *

Em resposta, o Ministério lhe enviou a seguinte mensagem:

Cara Senhora Pau,

Sobre sua solicitação de remoção do Pau, gostaríamos de lhe dizer que a nova legislação permite a retirada do seu Pau, mas o processo é
complicado. Se o Pau tiver sido adquirido após o casamento, a retirada é mais fácil, pois, afinal de contas, ninguém é obrigado a usar o Pau
do marido se não quiser. Se o Pau for de seu pai, se torna mais difícil, pois o Pau a que nos referimos é de família e vem sendo usado
por várias gerações. Se a senhora tiver irmãos ou irmãs, a retirada do Pau a tornaria diferente do resto da família. Cortar o Pau de seu pai
pode ser algo que vá chateá-lo. Outro, porém está no facto de seu nome conter apenas nomes próprios, e poderá ficar esquisito caso não haja nada para colocar no lugar do Pau. Isso sem falar que as demais pessoas estranharão muito ao saber que a senhora não possui mais o Pau de seu marido. Uma opção viável seria a troca da ordem dos nomes. Se a senhora colocar o Pau na frente da Maria e atrás do José, o Pau pode ser escondido, porque a senhora poderia assinar o seu nome como Maria P. José. Nossa opinião é a de que esse preconceito contra este nome já acabou há muito tempo e que, já que a senhora já usou o Pau do seu marido por tanto tempo, não custa nada usá-lo um pouco mais. Eu mesmo possuo Pau, sempre o usei e muito poucas vezes o Pau me causou embaraços.

Atenciosamente,

Desembargador H. Romeu Pau

1 comentário:

Jonas disse...

Cortar o “ Pau”…

Mas que grande confusão
Que um “ Pau “ poderá causar,
A Maria José então
Quis tratar de o cortar!

Apresenta requerimento
Ao Tribunal de Justiça
Pedindo deferimento
P’ra amputar o “ Pau “ que a atiça.

Diz que a presença do “ Pau “
Por vezes a embaraça;
Tê-lo sempre à frente é mau
Para ela é uma desgraça!

E estando do “ Pau “ já farta,
Teve então aquela ideia,
De redigir a tal carta,
Pois ter sempre “ Pau “, chateia!

A tal solicitação
Diz o Desembargador;
Que agora tal supressão
Permite o Legislador.

Mas vai logo alertando
Que o processo é complicado;
E dependendo de quando
Foi o “ Pau “ adicionado!

Pois se o “ Pau “ é do marido
É mais fácil o intento;
Por ser “ Pau “ adquirido
Já depois do casamento.

Ninguém a pode obrigar,
- Diz o Doutor, com saber,
O “ Pau” do marido usar!
Se o “ Pau “ ela não quiser

Mas se o “ Pau “ era do pai,
Já há mais complicações,
Pois é um “ Pau “ que recai
Já em várias gerações.

E cortar o “ Pau “ do pai
Para o pai é grande abalo;
E claro que isso vai
Com certeza chateá-lo.

Cortando o “Pau “,já se vê,
Sem qualquer outro apelido,
O nome Maria José,
Fica bem diminuído.

Que esquisito ficaria,
Uma vez cortado o “ Pau “
Em vez do “Pau” não iria
Usar mais nada, o que é mau!

E se o “ Pau “ for do marido,
Os outros iam estranhar
Que ela o tivesse abatido
E o “ Pau “ não queira usar!

E depois sugere-lhe até,
O “ Pau “ atrás da Maria,
E à frente de José,
Que o assunto resolvia.

O “ Pau “ ficava escondido,
Entre os dois nomes, no meio,
Ficando persuadido
Que assim já não fica feio.

E o “ Pau “ disfarçadinho,
Ela podia assinar
“ Pau “, só com “P”, e um pontinho,
Que ninguém ia notar.

Mas em sua opinião
“ Pau “ é apenas preconceito;
Que ela continue então
A tirar do “ Pau “ proveito.

Que ele tem “ Pinto “, também,
O que pouco o embaraça;
E “ Pau “, que mal é que tem,
Que use o “ Pau “, que bem passa!...

Da história vou concluir,
E a mensagem passar:-
Quem qualquer “ Pau “ possuir,
Que o não deixe cortar!...