Páginas

7 de julho de 2009

Um Sargento que pergunta demais: Coisas do passado...


Coisas do passado....

Depois de uma longa e intensa noite de amor, o homem pega num cigarro
e procura alguma coisa para acendê-lo.

Não encontrando, pergunta à companheira se ela tem alguma coisa para
acender o seu cigarro.

Ela diz:

- Deve haver alguma coisa aí, na gaveta da mesinha de cabeceira.

Ele abre a gaveta e encontra a foto de um homem. Preocupado, pergunta:

- É o teu marido?

- Não, tonto! - responde ela, aconchegando-se amorosamente.

- Então, é o teu namorado? - insiste ele.

- Não, são coisas do passado... - responde ela, enquanto dava uma
mordidinha na orelha dele.

- Bem, então quem é? - pergunta o rapaz, já muito desconcertado.

Serenamente ela responde:

- Sou eu, antes da operação...


-- E tenho dito o que escreveu William Shakespeare:
"Aprendi que não posso exigir o amor de ninguém... Posso apenas dar
boas razões para que gostem de mim... E ter paciência para que a vida
faça o resto..."


Sem comentários: