Páginas

28 de março de 2013

NAQUELE TEMPO . . .

NAQUELE TEMPO...
Na época da ditadura...
Podíamos acelerar os nossos automóveis pelas auto-estradas acima dos 120km/h sem nenhum risco e não éramos multados por radares maliciosamente escondidos mas..
Não podíamos falar mal do presidente
Podíamos comprar armas e munições à vontade, pois o governo sabia quem era cidadão de bem, quem era bandido e quem era terrorista mas...
Não podíamos falar mal do presidente
Podíamos dar piropos à funcionária, à menina do "guiché" das contas a pagar ou à recepcionista sem correr o risco de sermos processados por "assédio sexual" mas...
Não podíamos falar mal do presidente
Não usávamos eufemismos hipócritas para fazer referências a raças (ei! preto!), credos (esse crente aí!) ou preferências sexuais (fala! sua bicha!) e não éramos processados por "discriminação" por esse motivo mas...
Não podíamos falar mal do presidente
Podíamos tomar nossa redentora cerveja no fim do expediente do trabalho para relaxar e dirigir o carro para casa, sem o risco de sermos  jogados à vala da delinquência, sendo presos por estarmos "alcoolizados" mas...
Não podíamos falar mal do presidente
Podíamos cortar a árvore do quintal, empestada de praga, sem que isso constituísse crime ambiental mas...
Não podíamos falar mal do presidente
Podíamos ir a qualquer bar ou boite, em qualquer bairro da cidade, de carro, de autocarro, de bicicleta ou a pé, sem nenhum medo de sermos assaltados, sequestrados ou assassinados mas...
Não podíamos falar mal do presidente
Hoje, na Ditadura da Democracia, a única coisa que podemos fazer...
...é falar mal do presidente!
Como os tempos mudaram...!!!


2 comentários:

Andradarte disse...

Nota 100 (cem)
Abraço


estas letras abaixo....???

Domingos Moreira disse...

Está bestial não está? Obrigado pelo comentário.