Páginas

29 de junho de 2004

A Ludovina


Ludovina, aquela moça feia, coitada, tão desengonçada que nunca tinha conseguido arranjar um namorado, foi pedir auxílio a uma vidente:
- Minha filha, disse a vidente: Nesta vida você não vai ser muito feliz no amor, mas na próxima encarnação, você será uma mulher muito cobiçada e todos os homens se arrastarão aos seus pés...
Ludovina saiu de lá muito feliz e, ao passar por um viaduto, pensou: "Quanto mais cedo eu morrer, mais cedo começará a minha outra vida!".
E decidiu atirar-se de lá de cima, do viaduto.
Mas, por uma dessas incríveis coincidências, Ludovina não morreu...
Ludovina caiu de costas em cima de um camião carregado de bananas, perdendo, então, os sentidos...
Assim que recuperou, ainda atordoada e sem saber onde estava, começou a apalpar à sua volta e, sentindo a protuberância das bananas, murmurou, com um sorriso nos lábios: "Um de cada vez... por favor! Um de cada vez..."

Sem comentários: