Páginas

20 de março de 2015

50 SOMBRAS DE BAI-ME À LOJA

Apesar de ele dizer que era uma chachada para gajas mal fodidas, eu li o livro à mesma.

Nos intervalos do trabalho, na casa de banho, na cama, quando ele já estava a dormir. E, pronto, depois deu-me para isto!

Fomos passear ao shopping, como costumamos fazer aos sábados. Vesti os meus leggings giros, as botas de salto alto, aquele top da Zara que ele diz que me faz as mamas boas. E andávamos por lá, a ver se encontrávamos umas calças para ele levar para o trabalho.

Quando fomos comer à Pizza Hut, comecei a enfiar a palhinha na boca devagar, a metê-la e a tirá-la, enquanto olhava para ele.

- Tá tudo bem? Assim vais engasgar-te!, perguntou, com a boca ainda meia cheia de uma côdea de pizza.

Respirei fundo e fui passando o dedo nas mamas. Nada. Empernei com ele, tentei esfregar-lhe o salto entre as pernas mas acabei por lhe dar, sem querer, um chuto nos tomates.

- Foda-se, tu não estás boa hoje! Põe-te quieta!

No cinema, ele meteu o braço por cima do meu ombro. Peguei-lhe na mão e enfiei o indicador dele na boca. Ia começar a sugar devagarinho quando ele deu um salto na cadeira, tirou o braço de rompante e sussurrou:

- Que nojo pá! Tás a chupar-me a mão para quê? Ainda há bocado fui cagar!

Não desisti. Durante o filme meti-lhe a mão na pila, por cima das calças, e comecei a esfregar. Ele até começou meio a querer inchar mas, depois, quando os gajos começaram a disparar no filme, tirou-me a mão e agarrou-se ao balde das pipocas.

- Não estou a usar roupa interior..., sussurrei- lhe de forma sensual.

- Quê?! Não percebi nada do que disseste.

- Esquece.

Não era ali que a coisa ia rolar. Fomos para casa e, no carro, comecei a afagar-lhe a nuca e a morder-lhe o pescoço.

- Tu hoje queres festa! Estás que não te aguentas!, disse ele, metendo- me a mão entre as pernas - tem calma que a gente já trata disso!, acrescentou.

Quando chegámos a casa, ainda me rocei na parede, de costas, rabo empinado, mas ele foi-se logo enfiar na casa de banho.

- Desculpa lá, tenho de ir cagar outra vez. Deve ter sido da chanfana que comi ao almoço.

Aproveitei a espera para sacar do kit completo. Lingerie preta, as ligas, tudo! Acendi umas velas no quarto, pus a máscara veneziana que encomendei na internet e deixei o chicotezinho de tiras de couro na mesinha de cabeceira.

- O que caralho é isto?!

- Pensei que hoje podíamos experimentar qualquer coisa diferente...

- Mas isto é uma casa de putas ou quê?! Onde é que foste buscar estas merdas? Andas a comer algum filho da puta que gosta de levar chibatadas, é? Olha, eu vou mas é dormir à da minha mãe. Amanhã a gente conversa.


Já estou arrependida de ter lido o raio do livro.

Sem comentários: